22 de setembro de 2007

calor: energia térmica em trânsito

Quente, abafada e escaldante.”Teresina chegou numa situação insuportável de quentura”. Essa frase já se tornou um clichê. Todo ano, nós, habitantes dessa “pacata” cidade, a partir do mês de setembro, que dizer, de agosto mesmo, começamos a perceber uma diferença no clima, essa diferença, é facilmente percebível, pelo fato, de nossa pele começa a arder cada vez que vamos ao centro, cresce um desejo, uma necessidade incontrolável de beber água constantemente, o nível de stress entre as pessoas triplica, além de que, seu rosto começa a ficar enrugado, de tanto fazer careta quando está andando na rua tentando diminuir a visão de um deserto escaldante. Não há ninguém que diga que já se adaptou, se houver, é porque essa pessoa:

. mora numa casa em que tenha ar-condicionado na sala, e em outros cômodos da casa

. só anda de carro, com o ar-condicionado ligado

. trabalha no Teresina Shopping, de 6h50am às 10:30pm

Mas não são todos, os que possuem esses privilégios. Para a maioria:

. ar-condicionado, só é ligado a noite, que é pra não gastar muita energia

. trabalha num ambiente, onde o único aparelho de ventilação ligado, é um ventilador de teto empoeirado, lento e que faz um barulho irritante, de que está preste a cair.

. ligar ar-condicionado do carro? Só se for, extremamente necessário, pois demora para esfriar, e além do que, gasta mais combustível

É até divertido assistir os noticiários e ler as manchetes dos jornais, onde previsões absurdas são feitas constantemente, em que a temperatura possa atingir graus alarmantes, como a 52°C. Não duvido muito que isso possa ocorrer daqui alguns anos, mas a temperatura subir +10°C em um ano, acho que nem Teresina consegue essa proeza, pelo menos espero:/. Além das matérias que são feitas, questionando o povo que passa na rua, sobre o clima da cidade. A cara de ódio mortal, das pessoas que são paradas pelo repórter que começa a fazer perguntas como “o que você está achando do clima de Teresina esse ano? piorou?” em plena escadaria da Igreja São Benedito ao meio-dia, é uma cena impagável, como assim doido?. Outro episódio ilário, é assistir a novela “Sete Pecados” pra ver a cara dos atores, subindo até o mais alto dos topos, só para receber aquele “bafão de calor” ( como minha mãe chama o vento daqui ), e chegando lá encima, com os olhos quase fechados, já que a luz intensa impede de abrir, eles dizem: eita lugar maravilhoso!!.

Eu não sou daqueles piauienses, que só sabe falar mal do estado, eu tenho simplesmente uma relação de “amor e ódio”, mas quando chega no “Br.o.bró” o lado negro da força me domina, e só consigo ter raiva de viver nesse calor insuportável.

4 comentários:

Lucy. disse...

cara de ódio mortal, das pessoas que são paradas pelo repórter que começa a fazer perguntas como “o que você está achando do clima de Teresina esse ano? piorou?” em plena escadaria da Igreja São Benedito ao meio-dia, é uma cena impagável


kkkkkkkkkkkkkkk

imagina bem aí minha cara!¬¬

Farfalla. disse...

A chegada do calor me irrita, me deixa sem forças pras coisas, e olha que eu sou do Sul...

O "jornal do almoço" bate recordes de hilariedade no quesito de sair perguntando às pessoas sobre o calor ou o frio. É sempre a mesma coisa e é patético... Quando o frio veio, a repórter chegou ao cúmulo de cheirar a roupa da garota pra ver se tinha "cheiro de guardado"!!! Só pra rir... ^^

Viva o frio e a não dependendência de ar-condicionado! (Se bem que quando o frio aperta, o jeito é ligar o aquecedor)

Beijos!

Clarinha disse...

a descrição da cena da novela foi impagável...
hahaaaahaaaaaha


doido, onde tu arranja essas imagens pro blog?

Rafael Campos disse...

doido

sabe oq é todas as noites eu acordar de madrugada para tomar um banho e deitar todo molhado na cama pra sentir um friozinhoinhoinho que seja?

é desespero demais!

nam

[e jornalistas são legais, caran! juro!! =p]

descargas mensais

cantando no chuveiro